sábado, 24 de dezembro de 2016

Megapost: Coleção Graphic Novels Marvel #11-20 (Editora Salvat)


Leia a primeira parte com as edições #1-10 aqui.

Graphic Novels Marvel #11 – O Incrível Hulk - Gritos Silenciosos, escrito por Peter David e desenhado por Dale Keown, lançado pela Editora Salvat.


Bruce Banner está livre durante o dia, mas à noite, libera o Hulk Cinza, porém, após uma aventura ao lado de seus antigos companheiros defensores – Dr. Estranho e Namor – o Hulk verde também se manifesta. Banner reencontra sua esposa Betty, enfrentam uma tropa skrull para resgatar Rick Jones e finalmente recorrem à Leonard Samson, quando Bruce entra em estado catatônico. É preciso adentrar ao âmago de Banner, retornando a seu passado para descobrir toda a origem do verdadeiro Hulk.

Sensacional arco de histórias, onde Peter David foi construindo as múltiplas personalidades de Bruce Banner até o clímax, onde, por meio de uma poderosa terapia, Samson descobre o motivo da existência do Hulk, ou Hulks. Como o passado atormentado de uma criança introvertida afeta todo o seu modo de vida até hoje. Basicamente é esse o tema que o escritor propõem ao leitor, destrinchando cada aspecto da personalidade de Banner. Apesar dessa ideia do abuso sofrido durante a infância já ter sido introduzida por Bill Mantlo, Peter David resolve explicar com mais detalhes, inclusive explicando a influência dos Raios Gama na criação do Hulk. Leitura obrigatória.

Graphic Novels Marvel #12 – Wolverine – Arma X, escrito e desenhado por Barry Windsor-Smith, lançado pela Editora Salvat. 


Submetido a uma série de teste experimentais e desumanos em um laboratório secreto do governo, Logan foi preparado para ser uma máquina de combate sanguinária, eficiente e definitiva. Porém, algo dá errado, e os cientistas responsáveis que se preparem para a fúria do carcaju canadense.

Primeira tentativa de contar a origem de Wolverine, Barry Windsor-Smith entrega uma história carregada de violência, suspense e drama psicológico, Seus desenhos densos e crus dão o tom da história sombria. A narrativa, por vezes um pouco confusa exige uma atenção do leitor para perceber as conexões e se deleitar com essa origem arrasadora. Leitura recomendada.

Graphic Novels Marvel #13 – Marvels, escrito por Kurt Busiek e desenhado por Alex Ross, lançado pela Editora Salvat. 


Tudo começou quando o fotógrafo Phil Sheldon teve seu primeiro contato com um estranho e poderoso ser que foi chamado de Tocha Humana, um sintozoide criado pelo cientista Phineas Horton no fim da década de 1930. Em seguida, das profundezas soa oceanos surge Namor, o Príncipe Submarino. Phil Sheldon acabou se envolvendo a tal ponto que se tornou um dos principais fotógrafos das “maravilhas” e até escreveu um best-seller. Os vários anos testemunhando através de seus olhos (e suas lentes) os vários acontecimentos do universo Marvel trouxeram a sua cota de realizações e frustrações.

Uma obra-prima lançada pela Marvel Comics sob a tutela de um profundo conhecedor desse universo – Kurt Buseik. É interessante notar que, apesar de presenciar grandes e pequenos eventos registrados nas HQs Marvel, alguns deles forma decisivos em sua vida, tanto profissional, quanto pessoal – a primeira vinda de Galactus quando a Terra esteve para ser consumida, não fosse a intervenção de Reed Richards e o sacrifício do Surfista Prateado, e a morte de Gwen Stacy. Sem mencionar seu primeiro contato com os X-Men.

À medida em que testemunhava não somente esses acontecimentos, mas principalmente a reação das pessoas, Phil se deparava com a intolerância, ingratidão, ignorância e o egoísmo. Apesar de tudo, no final das contas, é perceptível que Busiek deseja retratar o fotógrafo jornalista como ele, de fato é – apenas um ser humano, no meio de seus semelhantes. Os desenhos de Alex Ross são praticamente uma unanimidade no meio dos quadrinhos e está acima de qualquer análise. Uma leitura obrigatória de uma das mais sublimes homenagens ao “maravilhoso” universo Marvel, uma verdadeira prova de amor. Não deixe de ler.

“Não éramos mais os protagonistas, éramos espectadores”.

Graphic Novels Marvel #14-15 – Vingadores Eternamente, escrito por Kurt Busiek e Roger Stern e desenhado por Carlos Pacheco, lançado pela Editora Salvat. 


Immortus, uma versão futura de Kang, o Conquistador, aparece em nossos dias determinado a matar Rick Jones, pois segundo ele, a morte do jovem é vital para o destino de toda a humanidade. A questão é que Kang, Supremor, a Inteligência Suprema Kree e o vilão Libra, ex-Zodíaco, pensam diferentes e cada um, com seu próprio motivo, querem impedir o assassinato de Jones. A solução encontrada é trazer sete Vingadores de vários períodos de tempo diferentes – Capitão América, Golias, Vespa, Gavião Arqueiro, Jaqueta Amarela, Soprano e Capitão Marvel. Apesar de poderosos, jamais trabalharam juntos e cada um está passando por uma situação inusitada em seu período de vida. Mesmo assim, quando a segurança do mundo é ameaçada, os Maiores Heróis da Terra devem se unir e enfrentar o inimigo, custe o que custar.


Que Kurt Busiek é uma enciclopédia Marvel viva, todos já sabem, ele deixou isso bem claro ao escrever a obra Marvels, além de outros trabalhos posteriores. Dessa vez, Busiek presta uma bela homenagem aos Vingadores e toda a sua trajetória até a época dessa história, entre 1998 e 1999. Conceitos clássicos como os Vingadores de 1959, que mais tarde Brian Bendis traria de volta, os grandes heróis do Velho-Oeste, e todos os grandes eventos da história dos Vingadores são resgatados e em alguns casos, até mesmo recontados ou explicados de uma forma que faça mais sentido. A ação, emoção e suspense, típicas das grandes aventuras dos Vingadores também estão presentes e os desenhos de Carlos Pacheco ficaram muito bons. Para os fãs dos Vingadores, uma leitura obrigatória, mas para os leitores ocasionais ou que não apreciam muito os Vingadores, mesmo assim, uma leitura altamente recomendada.

Graphic Novels Marvel #16 – O Poderoso Thor - Em Busca dos Deuses, escrito por Dan Jurgens e desenhado por John Romita Jr, lançado pela Editora Salvat. 


Após seu retorno do universo alternativo de Heróis Renascem criado por Franklin Richards, Thor encontra Asgard completamente destruída e todos os asgardianos estão desaparecidos. Até mesmo o Olimpo foi atacado levando Zeus a acreditar que tudo não passou de um ataque traiçoeiro perpetrado pelo pai de todos. Como se isso não bastasse, na Terra, Thor falha ao enfrentar o Destruidor, e o paramédico Jake Olson perde sua vida. Para compensar seu erro, Thor deve levar a vida de Jake, o que acarreta uma série de confusões.

Uma nova direção na vida do deus do trovão, com roteiros dinâmicos e que prendem a atenção do leitor. Novos personagens se juntam aos já consagrados, e até mesmo as participações dos Vingadores e de Hércules servem ao seu propósito. Uma boa introdução para uma trama que ainda se desenrola nas edições seguintes, mas que também serve para novos leitores, que podem acompanhar todo o drama vivido por Thor sem problemas de entendimento. Os desenhos de Romita Jr com seus traços característicos sfrem uma certa influência do veterano Klaus Janson, o que resulta numa arte positiva, diga-se de passagem. Leitura recomendada.

Graphic Novels Marvel #17 – Demolidor - Diabo da Guarda, escrito por Kevin Smith e desenhado por Joe Quesada, lançado pela Editora Salvat.


Sem Seu grande amor Karen Page que o abandonou uma vez mais, o Demolidor se vê em meio a uma trama envolvendo o fim do mundo e o questionamento de sua fé. O que parecia mais um dia normal, o Homem Sem Medo se depara com um bebê que pode ser o anticristo. Macabes que diz representar uma organização secreta que luta pelo bem da humanidade pede que Matt entregue o bebê para que possam matá-lo e evitar o fim do mundo. O que fará o defensor de Hell’s  Kitchen?

Uma trama no melhor estilo cinematográfico com diálogos afiados, suspense, drama e uma boa dose de ação. É impossível ficar passivo ao ver como Matt acaba se deixando levar pelos planos de seu misterioso adversário, à medida em que nós mesmos tentamos entender e solucionar o caso. Kevin Smith explora a fundo o lado humano de Matt Murdock sem deixar de lado a faceta justiceira do Demolidor. Quando li pela primeira vez, lembro fiquei um pouco decepcionado com a solução do caso, mas dessa vez, pude entender um pouco melhor como as coisas foram sendo amarradas, mas principalmente, independente disso, o objetivo do escritor que foi, em última análise, prestar uma grande homenagem ao herói e ao homem. Leitura imperdível.

Graphic Novels Marvel #18-19 – Justiceiro - Bem-Vindo de Volta Frank, escrito por Garth Ennis e desenhado por Steve Dillon, lançado pela Editora Salvat. 


Frank Castle, o Justiceiro está de volta para limpar as ruas de Nova York, e a organização criminosa de Mama Gnucci é seu primeiro alvo após seu retorno. Para isso, ele começa matando os três filhos dela e seu irmão, e por pouco não elimina a própria chefona. Como retaliação Mama Gnucci oferece um prêmio de dez milhões de dólares pela cabeça do Justiceiro, e como último recurso, recorre ao mercenário Russo. Durante o processo de “limpeza” da cidade, Frank conhece três vizinhos inusitados, confronta o Demolidor e vê seu retorno inspirar vigilantes maníacos e perturbados tentando fazer o que acham ser o correto.


Garth Ennis vai direto ao ponto e não perde tempo refletindo sobre as motivações do Justiceiro, mas apenas em seu modo de agir. Tanto é que uma cena mostrando o Det. Soap e seu ajudante deixa isso bem claro. Ele até mesmo diz: “Nós já entendemos as motivações dele, estamos interessados em seus métodos”. A trama é simples e direta, mas o ponto alto sem dúvida são os personagens. Figuras caricatas que representam bem a sociedade em que vivemos, desde seus três vizinhos que vivem à margem da sociedade, os três “vigilantes” bem contrastantes, a dupla policial encarregada de cuidar do Justiceiro e até mesmo os “vilões”. A história ganha contornos interessantes justamente por girar em torno dos personagens. A visão de Ennis não mostra um Justiceiro atormentado e amargurado, ele simplesmente vai lá e faz o que deve ser feito. E é difícil não achar divertido a maneira como Frank consegue derrotar o Russo. Leitura recomendada.

Graphic Novels Marvel #20 – Ultimate Homem-Aranha - Poder e Responsabilidade, escrito por Michael B. Bendis e desenhado por Mark Bagley, lançado pela Editora Salvat. 


Edição #1: Os alunos do Colégio Midtown fazem uma excursão aos laboratórios de pesquisa das Indústrias Osborn. Durante o passeio, o jovem Peter Parker, de quinze anos, é picado por uma aranha experimental que faz parte do projeto Oz. Temendo que esse incidente venha a comprometer o futuro dessas pesquisas, Norman Osborn manda matar o jovem, mas não será uma tarefa fácil. Sua vida começa a sofrer drásticas mudanças.


Edição #2: Peter ainda está descobrindo seus novos poderes e tentando controlá-los, mas nesse processo, às vezes sente-se confuso e irrtitado. Dr. Octavius que trabalha nos laboratórios das Indústrias Osborn faz um novo teste do sangue de Peter e descobre que o jovem está mais do que saudável. Com isso, Norman pretende testar a droga Oz nele mesmo.

Edição #3: Para ajudar seus tios financeiramente, Parker usa uma máscara e começa a participar em competições de luta livre, sob o pseudônimo de Homem-Aranha. Em seu laboratório, Osborn injeta a droga Oz em seu organismo.

Edição #4: Ao tentar reproduzir o mesmo acidente que conferiu poderes aracnídeos ao jovem Peter Parker, o laboratório explode com muitas fatalidades e Norman Osborn desaparece. Um estranho incidente faz com que Peter tenha de parar com seus dias de luta livre. Com dificuldades em lidar com as grandes mudanças em sua vida, Peter acaba se afastando daqueles que mais o amam. Entendendo que isso está afetando seu relacionamento com seus tios, Parker volta pra casa resolvido a contar tudo o que está acontecendo, mas ao chegar em casa, se depara com algo terrível.

Edição #5: O mesmo ladrão que Peter poderia ter impedido de roubar uma loja, foi quem atirou e matou o tio Ben quando invadiu a casa dos Parker. Peter vai em seu encalço e prende o ladrão. Mas, acima de tudo, ele aprende uma grande lição – com grandes poderes, vem grandes responsabilidades.

Edição #6: O Homem-Aranha começa sua carreira de combate ao crime e chama a atenção de J. Jonah Jameson que imobiliza o Clarim Diário para saber tudo sobre o vigilante. Na escola, Harry aparece pela primeira vez desde a explosão no laboratório de seu pai, mas, uma criatura gigantesca monstruosa também chega e parece conhecer a identidade secreta do Homem-Aranha.

Edição #7: O Aranha enfrenta seu primeiro grande desafio – o Duende Verde. Após um violento combate, o Duende cai no rio e é dado como morto. Harry diz a seus amigos que o monstro era seu pai que sobreviveu à explosão.

Estreia espetacular do Homem-Aranha do universo Ultimate, recontando de forma detalhada a origem e seus primeiros dias como o Escalador de Paredes. Um grande tributo à criação de Stan Lee e Steve Ditko.


Por Roger

#11 - #15:

 https://mega.nz/#!0dcmFQaY!30SUZoLCmAgGG8gm7O4SesSljCE_wwIstqxNlotgvxw 


 #16-#20:

 https://mega.nz/#!RNdE0JxD!8ZfbbNlyIjxMQ2UCM4jFUUPLLysBnl_Mgkg6bY-IwOE

Nenhum comentário:

Postar um comentário