quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

Maratona Novos 52 - Universo Superman Parte 2



Guia com todas as postagens anteriores da maratona:

https://ozymandiasrealista.blogspot.com.br/search/label/Maratona%20Novos%2052




Li Action Comics #9-12, 0 e Anual #1, do encadernado Action Comics: Bulletproof, com roteiro de Grant Morrison e desenhos de Rags Morales e Gene Ha, e farei breves comentários sobre as edições.

Edição #9: A história se focaliza em Calvin Ellis, Presidente dos EUA e Superman de seu mundo. Recebendo uma visita inesperada de Lois, Clark e Jimmy de uma outra Terra alternativa, Calvin acaba enfrentando uma versão robótica do Homem de Aço. Grant Morrison brincando com o Multiverso, coisa que ele gosta e o faz muito bem.

Edição #10: O Superman quer fazer mais do que apenas combater monstros alienígenas, quer lutar pela igualdade e pela justiça. Maxim Zarov, conhecido como Ninrod está atrás do Superman e quer expor sua identidade secreta, que ele tem certeza de ter descoberto. Mas, Clark “morre” em uma explosão pero do prédio do Estrela Diária.

Edição #11: Dado como morto, Clark assume a identidade do bombeiro Johhny Clark. O Fantasma da Fazenda Blake aparece em Metrópolis atrás de Suzie, sobrinha de Lois Lane.

Edição #12: Superman encontra Adam Blake, o primeiro Superman, aquele de quem ninguém se lembrava. Sua busca por Neo Sapiens o leva até Suzie. Mas, além de enfrentar Blake, Superman precisa salvar a vida de Lois, gravemente ferida.

Edição #0: Antes dos Novos 52, quando o jovem Clark Kent ainda dava seus primeiros passos como o Homem de Aço, ele foi surpreendido por alguns assaltantes e despencou de um prédio. Um menino que passava na rua viu Clark quase inconsciente e “roubou” sua capa, o que pode significar a salvação de sua própria vida.

Anual #1: Em seus primeiros dias combatendo o crime, o jovem Superman ajudou a prender Clay Ramsay. Jurando vingança, Ramsay concordou em se submeter a um experimento, recebendo super-poderes e se tornando o Homem K. História escrita por Sholly Fisch.


Grant Morrison continua a desenvolver sua narrativa pouco linear fazendo a construção do grande vilão dessa longa trama em Action Comics, sempre fazendo uso extensivo de referências às histórias antigas do Homem de Aço. Leitura recomendada.


Li Superman #7-12 e Anual #1, do encadernado Superman: Secret and Lies, com roteiro de Dan Jurgens e Keith Giffen e desenhos de Jesús Merino, e farei breves comentários sobre as edições.

Edição #7: Superman ainda não é uma unanimidade em Metrópolis, mas continua a socorrer a cidade de forma altruísta. Helspont detecta sua presença na Terra e envia uma criatura metálica demonita atrás do Homem de Aço.

Edição #8: Transportado até o Himalaia, Helspont tenta convencer o Superman a se aliar à ele contra seus companheiros demonitas que o traíram. Mas o sonho de supremacia e conquista não atrai o Superman, que terá um grande trabalho para derrotar um adversário tão poderoso.

Edição #9: O blogueiro Victor Barnes jura ter conseguido descobrir a identidade secreta do Superman. Depois da recusa de Lois Lane em aceitar a matéria, Barnes procura Morgan Edge. Enquanto a mídia divulga sua identidade, o Superman tenta deter um assalto à banco.

Edição #10: O designer de jogos eletrônicos, Spence Becker é revelado como sendo o alterego do Superman. Casado e pai de dois filhos, sua família passa a correr risco de vida, quando a mais nova inimiga do Homem de Aço, Angústia ouve o noticiário. A imprensa não perde tempo e cerca a casa de Becker.

Edição #11: Toda uma cidade com uma usina nuclear está completamente às escuras. Uma instalação de pesquisa local foi destruída e todos os cientistas mortos. O exército russo foi mobilizado. E o Superman voa até o local para descobrir o que aconteceu.

Edição #12: Um verdadeiro pesadelo. Uma criatura que veio através de um portal está usando energia da usina nuclear depois de ter chacinado todos na cidadezinha. Nem mesmo o Superman parece ser páreo para o alienígena.

Anual #1: Helspont está de volta e resolve investir com tudo. Atacando até mesmo alguns heróis selecionados na Terra, como o Caçador de Marte, Estelar e o Gavião Negro. Dessa vez, apesar de todos os seus esforços, o Superman sucumbe ante o poder do demonita.

Segundo volume da série do Superman pela iniciativa Noivos 52, trazendo uma notável evolução nas histórias. Abordando assuntos interessantes como a irresponsabilidade e falta de ética jornalística, até a ganância pelo poder político. Infelizmente, apesar de serem boa histórias e nomes de peso por trás dela, como Keuth Giffen e Dan Jurgens, a série continuava não agradando os leitores. Na minha opinião, leitura satisfatória.


Li Supergirl #8-12 e 0, do encadernado Supergirl: Girl In the World, com roteiro de Michael Green e Mike Johnson e desenhos de Mahumd Asrar, e farei breves comentários sobre as edições.

Edição #8: Derrotar os Arrasa-Mundos não foi o suficiente para convencer o exército americano a confiar na Supergirl. Antes que o conflito pudesse piorar, Siobhan Smythe, uma imigrante irlandesa que tem um incrível dom de entender línguas, intervém a favor da kyrptoniana. Mas Supergirl ainda não sabe se pode confiar nela.

Edição #9: Siobhan pensou que poderia se livrar da maldição de sua família, mas agora, para ajudar Kara e todas as outras pessoas, o poder da Banshee Prateada deve ser libertado.

Edição #10: Supergirl é tragada para dentro do Banshee Negro e conhece Tommy, irmão de Siobhan. Dessa vez, parece que ninguém poderá impedir que a maldição se concretize.

Edição #11: Apesar do início difícil, Kara Zor-El arrumou dois amigos – Siobhan e Tom – para ajudá-la a se adaptar em nosso planeta. Mas um inimigo misterioso à espreita quer acabar com essa tranquilidade, enviando um soldado com uma armadura nanorrobótica poderosa.

Edição #12: Supergirl se encontra com o Superman na Fortaleza da Solidão para tentar descobrir mais sobre o que aconteceu com sua chegada na Terra e com Krypton. Seguindo uma pista encontrada por Clark, Kara sobrevoa o Pacífico atrás de um pedaço de sua nave que pode revelar mais.

Edição #0: Zor-El atestou que as conclusões científicas de seu irmão Jor-El estão corretas – Krypton tem pouco tempo de vida. Ele corre contra o tempo e em segredo, para criar um meio de salvar sua filha, Kara Zor-El e enviá-la à um planeta onde possa não somente sobreviver, mas desenvolver grandes poderes. A origem da Supergirl.

O segundo volume, a exemplo do primeiro, continua trazendo referências e personagens clássicos da mitologia da Supergirl, como a Banshee Prateada. Enquanto exploram o caráter da heroína, os escritores aproveitam para desenvolver suas próprias tramas., com doses equilibradas de ação, drama e humor. Leitura recomendada.



Li Superboy #8-12 e 0 e Novos Titãs #10, do encadernado Superboy: Extraction, com roteiro de Scott Lobdell e Tom DeFalco e desenhos de R.B. Silva e Rob Lean, e farei breves comentários sobre as edições.

Edições #8: Prelúdio para o arco A Seleção. Superboy enfrenta o devastador Grunge em uma luta de vida ou morte. E Solstício é encontrada por Rose Wilson. Os dois jovens heróis caem nas mãos do Colheita.

Edição #9: Na Seleção, Superboy enfrenta Warblade. Kid Flash resgata todos aqueles que consegue, mas é misteriosamente reconhecido pelo legionário Lobo Cinzento.

Edição #10: Ao fugir da Momentum, Superboy e Cassandra Sandsmark se separam do restante dos Novos Titãs. Os dois estão em um misteriosa ilha povoada por criaturas pré-históricas e perigos desconhecidos.

Novos Titãs #10: Superboy e os Novos Titãs se separam dos demais durante a fuga da Momentum. Acabam parando em uma misteriosa ilha, povoada por dinossauros e criaturas gigantescas. Mas o momento é de reflexão e saber qual o próximo passo.

Edição #11: Casamata dos Novos Titãs vai visitar seu mais novo amigo, Kon-El, o Superboy. Depois de se certificar de que o Superboy ainda tem muito a aprender, os dois se deparam com um novo desafio.

Edição #12: Superboy continua se adaptando em sua vida social. Durante uma noite de diversão em um clube noturno, Superboy confronta Kiva, e seus poderes de alteração da realidade.

Edição #0: Centenas de anos antes da destruição de Krypton, seus cientistas desenvolveram formas de vida inteligente artificial, clones que acabaram se rebelando contra seus criadores, dentre os quais, Kon. A origem secreta do Superboy.

O segundo volume do Superboy foi comprometido com a inclusão do arco A Seleção, principalmente pelo fato de não conter as outras histórias publicadas em Novos Titãs e Legião Perdida. Um fator positivo foi a conexão das histórias do Superboy com o crossover citado. Leitura insatisfatória.

Por Roger



Nenhum comentário:

Postar um comentário